10%

1822: UMA CONSTITUIÇÃO PARA O REINO UNIDO DE PORTUGAL, BRASIL E ALGARVES?

A humildade é uma bagagem indispensável em viagens pelo passado, particularmente quando mergulhamos na história daquele que consideramos ser o nosso país. O volume que tem neste momento entre mãos é disso um exemplo notável. É que o país que aqui encontramos não é já Portugal, mas antes o Reino Unido de Portugal, do Brasil e dos Algarves. Uma nação que ninguém punha em causa no início de 1822, e que ninguém conseguiu fazer funcionar até ao fim desse ano, dando assim azo a que dela nascessem duas nações diferentes nos dois hemisférios onde viviam portugueses: Brasil e Portugal. Mas enquanto durou e enquanto os sujeitos históricos não sabiam o fim da história, 1822 foi também o ano dos vários Estados diferentes que essa nação portuguesa bi-hemisférica poderia ter sido.
Afinal, o que era Portugal e quem eram os portugueses em 1822? Neste surpreendente volume escrito a quatro mãos por uma historiadora portuguesa e um historiador brasileiro, aprendemos não só a história do Portugal (e do Brasil) que foi, mas também a história do Portugal e do Brasil que poderiam ter sido e do Reino Unido que não conseguiram continuar a ser.

Ana Cristina Nogueira da Silva

Ana Cristina Nogueira da Silva (Lisboa, 1967) é doutora em História do Di­reito e professora na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa. As suas actuais áreas de investigação são o pensamento liberal, a cidadania e a história do estatuto jurídico dos territórios e populações do Império Português nos séculos XIX‑XX, temas sobre o quais publicou vários livros individuais (Constitucionalismo e Império, Almedina, 2010; A Construção jurídica dos territórios ultramarinos, ICS, 2017) e colectivos, além de artigos e capítulos de livros, em Portugal e em vários outros países.

João Paulo Pimenta

João Paulo Pimenta (São Paulo, 1972) é doutor em História e professor no Departamento de História da Universidade de São Paulo desde 2004. Foi professor visitante no Colegio de México, na Universidad Andina Simón Bolívar (Equador), na PUC‑Chile, na UDELAR (Uruguai) e da Universitat Jaume I (Espanha). É especialista em história dos séculos XVIII e XIX.