10%

1910: A REPÚBLICA PORTUGUESA NUM MUNDO À BEIRA DA GRANDE GUERRA

No ano de 1910, extingue-se uma monarquia com praticamente 800 anos de história. Em seu lugar, nasce a República Portuguesa, um dos raros regimes deste género na Europa do seu tempo. Portugal será pois a terceira república moderna do Velho Continente, logo após a França e a Suíça. Mas será que a vitória da República era inevitável? Talvez não, se considerarmos que alguns dos próprios líderes republicanos davam a revolução por perdida a 4 de outubro de 1910, véspera do dia que agora comemoramos como sendo o da Implantação da República. Este volume acompanha as vicissitudes de um ano saturado de história, numa Europa que, não o sabendo ainda, se aproximava a passos largos da Primeira Guerra Mundial. E apresenta-nos à complexa dinâmica social daquele Portugal de início de século, feito não apenas de republicanos e monárquicos, anticlericais e católicos, mas também de operários e anarquistas, de feministas e novas classes urbanas, de sociedades secretas e até de autores tentando fazer nascer um incipiente movimento negro. A República durará apenas 16 anos, num contexto de grande convulsão nacional e maior convulsão europeia, mas também de uma enorme explosão de criatividade política, social e cultural.

Maria Alice Samara

Maria Alice Samara nasceu em Lisboa, em Abril de 1974. É investigadora do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. O seu trabalho tem-se focado sobre diversos temas relacionados com a Primeira República, destacando-se as seguintes obras publicadas: Sidónio Pais, Fotobiografias do Século XX (coordenação de Joaquim Vieira), Círculo de Leitores, 2002; Verdes e Vermelhos. Portugal e a Guerra no Ano de Sidónio Pais, Editorial Notícias, 2003 (Prémio Fundação Mário Soares 2003); Operárias e Burguesas. As Mulheres no Tempo da República, Esfera dos Livros, 2007.