A SHORT BOOK ON THE GREAT EARTHQUAKE - Tinta da China
10%

The Great Lisbon Earthquake that devastated Lisbon in 1755 was one of the most significant events in Portuguese history. Its political, social and cultural repercussions permanently changed the face of the city and the country, and were at the heart of heated theo- logical and philosophical debate among some of the brightest minds of the Age of Enlightenment in Europe.

A Short Book on the Great Earthquake tells the story of this extraordinary event with an innovative approach that takes us on an exciting journey through what happened on that fateful day, both from the perspective of some of those who experienced it first-hand, and from a wider contextual point of view. For instance, what links the 1755 Earthquake to September 11, 2001, the 2004 Indian Ocean tsunami and the Great Fire of Rome in 64 AD? What would Lisbon look like today if the earthquake had never happened? What was its cultural impact in 18th-century Europe? How do catastrophes change our perception of the world?

The answers provided in this book are unexpected, alternative and, ultimately, audacious.

Also available in Portuguese.

Rui Tavares

Rui Tavares (Lisboa, 1972) é escritor e historiador, com estudos em História da Arte pela Universidade Nova de Lisboa, em Ciências Sociais pela Universidade de Lisboa e em História e Civilizações pela École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris, onde defendeu a sua tese de doutoramento sobre a censura portuguesa no século XVIII, «Le Censeur Éclairé», que constitui a base de O Censor Iluminado. Investigador associado do Centro de Estudos Internacionais do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, é actualmente policy leader fellow no Instituto Universitário Europeu de Florença. É cronista no jornal Público e comentador da RTP. Foi eurodeputado (2009-2104) e é um dos fundadores do partido LIVRE.
Com a Tinta-da-china publicou O Pequeno Livro do Grande Terramoto (prémio RTP/Público Melhor Ensaio 2005), traduzido em russo e que será em breve publicado em Itália; Pobre e Mal Agradecido (crónicas, 2006); O Arquitecto (teatro, 2007), também publicado no Brasil; O Regicídio (ensaio, 2008; com Maria Alice Samara), O Fiasco do Milénio (crónicas, 2009); A Ironia do Projeto Europeu (ensaio, 2012); Esquerda e Direita: Guia histórico para o século XXI (ensaio; 2015); O Censor Iluminado (ensaio; 2018). É coordenador da colecção Portugal, uma Retrospectiva, publicada na Tinta-da-china durante o ano de 2019.
As suas traduções de Cândido, ou o Optimismo, de Voltaire, e de Tratado da Magia, de Giordano Bruno, estão também publicadas na Tinta-da-china.