30%

PRÉMIO PARA MELHOR ARGUMENTO – Festival de BD da Amadora 2010

«O livro é a história maravilhosamente ilustrada e bem contada de um distribuidor de pizzas chamado Eurico e das suas aventuras numa Lisboa infestada de monstros. A sua moto é roubada (e o seu trabalho a distribuir pizzas depende dela!), o que o obriga a recorrer aos serviços de Dog “Investigador do Oculto” Mendonça. A eles junta-se Pazuul, uma menina que não é o que parece, e a cabeça de uma Gárgula que fala pelos cotovelos. Entretanto, as crianças de Lisboa estão a ser raptadas durante a noite! Sob as ruas da cidade, o pior de todos os monstros está a trabalhar arduamente para levar a cabo o seu plano maléfico. Quem será ele? Bem, suponho que vão ter mesmo de ler para descobrir…»
— John Landis

Filipe Melo

Filipe Melo é pianista, realizador de cinema e autor de banda desenhada. Desenvolveu desde cedo uma paixão pela música, em especial pela improvisação e pela linguagem do jazz. Estudou no Hot Clube de Portugal e, mais tarde, no Berklee College of Music, em Boston. Depois de muitos anos como pianista freelance, tornou-se também compositor, arranjador e orquestrador, tendo trabalhado com músicos de áreas diferentes, como Benny Golson, Peter Bernstein, Legendary Tigerman, Camané, Carlos do Carmo, etc. Foi também músico convidado de várias orquestras – Big Band do Hotclube, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra Sinfonietta de Lisboa e Orquestra Sinfónica Nacional.
Na área do cinema, foi o criador de vários projectos de culto: I’ll See You in My Dreams, curta-metragem vencedora do Fantasporto, do Méliès d’Or e de outros 12 prémios internacionais, e Um Mundo Catita, a primeira série de ficção produzida pela RTP2.
É autor da trilogia As Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy e de Comer/Beber Os seus livros de banda desenhada contam com prefácios dos lendários realizadores John Landis, George A. Romero e Tobe Hooper, e estão editados em vários países. Escreve para a lendária colectânea de BD Dark Horse Presents, ao lado de nomes como Frank Miller e Mike Mignola.
Actualmente, ensina na Escola Superior de Música, em Lisboa.

Juan Cavia

Juan Cavia, argentino, nasceu com um talento inato para o desenho. Em pequeno passava horas a copiar os seus livros de banda desenhada preferidos, sem no entanto chegar a bons resultados. Aos 10 anos de idade e depois de muitas tentativas falhadas de fazer as suas próprias histórias, começou a ter aulas com o professor Carlos Pedrazzini, que durante mais de um ano fez incidir os seus estudos sobre a anatomia humana, perspectiva e síntese, para depois se concentrar mais profundamente sobre a narrativa.
Durante 11 anos, sem interrupções, Juan Cavia desenvolve os seus conhecimentos em pintura, desenho, composição, dinâmica e diversas técnicas de representação. Depois do ensino secundário, começa a estudar cinema, enquanto trabalha paralelamente como storyboarder e concept designer para algumas produtoras de publicidade. Um ano mais tarde começa a trabalhar com Marcelo Pont Verges (designer de produção e desenhador de BD), com quem trabalha como assistente durante dois anos em diversos campos do audiovisual.
Desde 2005, trabalha como director de arte para cinema, publicidade e teatro. O filme El Secreto de Sus Ojos, uma das suas colaborações mais recentes, foi nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro. 

Santiago Villa

É autodidacta em desenho e pintura. Embora tenha começado por estudar Publicidade, não demorou até regressar às origens. Foi então que prosseguiu os estudos no Instituto Universitário Nacional de las Artes (IUNA), em Buenos Aires, para passar de seguida a uma área mais específica, terminando os seus estudos em Cinema de Animação no Instituto I.M.A.G.E.
Desde 2006 trabalha no mercado audiovisual, editorial e de videojogos, principalmente como director de arte e animação.