20%

GRANDE PRÉMIO DO CONTO CAMILO CASTELO BRANCO | APE

«Há homens que ficam na História por um único acto notável. Muitos que dão todos os dias lições de coragem e honradez e não ganham renome por isso nem serão nunca recordados como exemplos para a posteridade. Mas há alguns, mais raros, que vivem a sua vida como se tivessem nascido para contá-la, de preferência num poema épico, cheio de estrépito e fulgor, e destes sempre se dirá que são homens de outra raça, outra têmpera, e os seus erros, ainda que deixem atrás de si um rasto de consequências, não os tornam mais imputáveis do que a esfinge.»

«Teresa Veiga é a mais genial contista da literatura portuguesa contemporânea.»
— António Guerreiro, Expresso

«Uma das escritas mais singulares, originais e perturbantes publicadas actualmente em língua portuguesa.»
— Isabel Lucas, Público

Teresa Veiga

Teresa Veiga nasceu em Lisboa em 1945. Licenciada em Direito e mais tarde em Literaturas Românicas, exerceu por um breve período de tempo a actividade de conservadora do Registo Civil.
Entre volumes de contos, novelas e romances, é autora do livros Jacobo e Outras Histórias (1980), História da Bela Fria (1992, Prémio Pen Clube Português de Ficção e Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco APE), A Paz Doméstica (1999), As Enganadas (2003), Uma Aventura Secreta do Marquês de Bradomín (2008, Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco APE), Gente Melancolicamente Louca (Tinta-da-china, 2015, Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco APE) e O Último Amante (Tinta-da-china, 2017).