20%

Uma história intemporal, disponível pela primeira vez em português, com as ilustrações originais.
Os Bebés da Água conta a história de Tom, um pequeno limpa‑chaminés. Maltratado e humilhado pelo patrão, Tom foge e adormece junto ao rio, onde as fadas o transformam num ser nunca antes visto: um bebé da água. É o início de uma viagem fantástica e picaresca num mundo subaquático, que condena e subverte os princípios sociais da era vitoriana e da revolução industrial.

O imaginário e a exuberância deste livro colocam-no entre os grandes clássicos da literatura, tendo inspirado várias adaptações cinematográficas, musicais e teatrais. Esta é a primeira edição em português de uma obra-prima que ainda hoje cativa leitores de todas as idades, em todos os lugares do mundo.

Charles Kingsley

Charles Kingsley nasceu em 1819, numa pequena aldeia de Devon, em Inglaterra. Foi padre anglicano, professor universitário, historiador e romancista. Filho de um sacerdote anglicano, leccionou no King’s College de Londres e na Universidade de Cambridge, onde posteriormente foi professor de História.
Na década de 50, aderiu ao Movimento Socialista Cristão, em luta por melhores condições de vida da classe trabalhadora. Aceitou as teses evolucionistas de Darwin, de quem era amigo, não vendo qualquer contradição entre religião e ciência, ao contrário da maior parte dos clérigos da época. Em 1869, abandonou a carreira universitária para se tornar cónego da Catedral de Chester e, depois, da Abadia de Westminster. Morreu em 1875, vítima de pneumonia.
Das 28 obras que publicou, destacam-se, para além de Os Bebés da ÁguaHypatiaWestward Ho! e Hereward the Wake (romances históricos); Yeast e Alton Locke (ficção de intervenção social); e The Heroes (adaptação da mitologia grega para crianças).