10%

UM RETRATO ÚNICO DA VIDA ARISTOCRÁTICA DO PORTUGAL QUINHENTISTA

D. Teodósio I, 5.º duque de Bragança, morreu em 1563. Sobreviveram-lhe o duque herdeiro, a muito jovem viúva D. Brites, e dois filhos menores cujos direitos tinham também de ser acautelados. As tensões familiares e a complexidade das partilhas levaram a que, ao longo dos três anos seguintes, dezenas de pessoas inventariassem exaustivamente o recheio do Paço Ducal de Vila Viçosa, listando mais de 45 mil objectos, dos vestidos da duquesa aos botões do duque, dos tachos e panelas da cozinha às sumptuosas alfaias litúrgicas da capela, das luxuosas tapeçarias às armas com que o duque equipava o seu exército.

O resultado foi o maior inventário do Portugal quinhentista, e um dos maiores da Europa desse período. Ao debruçarem-se sobre este documento de riqueza incomparável, os estudos deste volume reconstroem a vida aristocrática em múltiplas vertentes, no preciso momento em que Portugal operava a sua transformação de país pequeno da periferia da Europa em potência imperial ultramarina.