10%

Feriados nacionais, aniversários, banquetes, cerimónias de graduação ou grandes eventos de solidariedade — Mark Twain foi convidado para discursar em todas estas ocasiões. Sempre que o fazia, fosse para falar sobre cigarros ou impostos, chapéus ou direitos das mulheres, era um acontecimento, ou não se tratasse de um dos mais cómicos e sagazes oradores do teu tempo (e, quiçá, de sempre, embora ele talvez discordasse).

«Se eu vendesse ao leitor uma barrica de melaço e ele, em vez de adoçar o seu lauto jantar com este ingrediente a intervalos sensatos, devorasse o barril inteiro de uma só vez e depois me insultasse por ficar com dores de barriga, eu responder‑lhe‑ia que é muito bem feito, para ele aprender a usar com parcimónia as benesses que este mundo nos proporciona. Do mesmo modo, se vendo ao leitor este volume de disparates, e ele, em vez de temperar as suas leituras mais sérias com um capítulo esporádico da minha prosa, nos momentos em que a sua mente lhe exige uma certa descontracção, opta por, insensatamente, empanturrar-se com vários capítulos seguidos de uma só vez, então merece ficar agoniado, e a culpa é dele e só dele.»
— Mark Twain, Prefácio

Mark Twain

Mark Twain foi baptizado à nascença, no ano de 1835, com o nome de Samuel Langhorne Clemens, mas esse nome ficaria para sempre na sombra do seu pseudónimo. Filho de um advogado severo, terá sido a mãe a despertar-lhe o sentido de humor, e é a ela que Twain dedica A Viagem dos Inocentes, pela sua leitura «paciente» e «crítica caridosa».
Se não há dúvida de que a sua obra é variada, mais curioso será notar que a sua vida profissional o foi mais ainda. Twain começou por trabalhar como aprendiz de tipógrafo, em 1848, e alguns anos mais tarde já contribuía com artigos e histórias humorísticas para o jornal de um seu irmão.
Mais crescido, numa viagem pelo Mississípi a bordo de um barco a vapor, terá ficado fascinado com o trabalho do piloto e com os seus conhecimentos do inconstante rio, que lhe permitiam navegar e atracar em inúmeros cais. Mark Twain dedicaria dois anos da sua vida à aprendizagem deste ofício e, com 24 anos de idade, receberia a sua própria licença. A Guerra Civil, que rebentou em 1861, viria a acabar com esta sua breve carreira.
Uma das muitas viagens da sua vida levou-o, algum tempo depois, a uma mina de prata no Nevada, onde tentou ser mineiro, mas sem grande sucesso. Em contrapartida, encontrou trabalho no jornal da zona. Foi aqui que, da pena de Samuel Clemens, então com 27 anos, nasceu Mark Twain.
«A Viagem dos Inocentes» resulta do seu trabalho como correspondente e surge em 1869, vários anos antes de serem publicadas as obras a que o autor é invariavelmente associado: As Aventuras de Tom Sawyer (1876) e As Aventuras de Huckleberry Finn (1884).
Escritor muito citado, conta-se entre as suas frases mais conhecidas o desmentido de notícias que anunciavam a sua morte, em 1897: As notícias da minha morte são manifestamente exageradas. Só em 1910 esse dia haveria de chegar.