ERRO EXTREMO II - Tinta da China
10%

Pré-venda
SEGUNDA REUNIÃO DAS CRÓNICAS DE MIGUEL TAMEN

Miguel Tamen prossegue neste livro a sua ampla, e ao mesmo tempo muito própria, análise de pessoas, animais e coisas — do problema das elites à filosofia escondida num fado sobre tranças pretas, dos longos nomes das directoras técnicas das farmácias à noção de aldeia global, da mania das feiras medievais aos problemas sem fim da educação. São mais de cinquenta ensaios curtos que concluem a série iniciada em 2017 com o primeiro volume de Erro Extremo. Como observou nessa altura Miguel Esteves Cardoso: «Não há apartes, explicações para parvos, chamadas à acção, fingimentos trágicos, condescendências, temores ou pagamentos de quotas.»

«Se no primeiro ensaio do primeiro volume defendi, como continuo a defender, que o melhor exemplo de liberdade de expressão é não sentir a obrigação de ter opiniões sobre todas as coisas, no último ensaio deste volume falo do modo como quem se exprime livremente gosta de impressionar os outros, e da relação entre expressão e impressão. Existe pois uma simetria em toda a série; uma explicação para ter começado; porventura outra para ter acabado; e portanto uma teoria acerca daquilo a que chamei erro extremo.» — Prefácio

Miguel Tamen

Miguel Tamen é professor de Teoria da Literatura na Universidade de Lisboa e director da sua Faculdade de Letras. Foi professor visitante na University of Chicago, e senior fellow no Stanford Humanities Center e no National Humanities Center. Escreveu dez livros, entre os quais Friends of Interpretable Objects (2001; tradução portuguesa: Amigos de Objectos Interpretáveis, 2003), Artigos Portugueses (2002; edição aumentada 2015) e What Art is Like (2012). Em 2020, editou O Cânone (Tinta-da-china, com António M. Feijó e João R. Figueiredo).