10%

UMA INCURSÃO NO PASSADO PARA INTERPRETAR O PRESENTE

A crise dos refugiados, o racismo, a globalização, os nacionalismos, os usos dos véus, as fake news, os abusos da história, entre muitos outros temas disputados, têm gerado um debate público aceso, mas nem sempre bem informado.
Neste volume, Miguel Bandeira Jerónimo e José Pedro Monteiro interrogam o passado e procuram pistas para interpretar com rigor a actualidade. Versão actualizada e desenvolvida da série com o mesmo nome publicada no jornal Público, História(s) do Presente reúne um conjunto de 12 ensaios e 12 entrevistas a reputados especialistas internacionais sobre eventos e processos históricos que marcaram o nosso passado, e sobre os legados vários que nos deixaram.
Explorando as histórias plurais dos campos de concentração, da emergência de um discurso dos direitos humanos ou das políticas do medo e da histeria colectiva organizada, hoje tão presentes, convida‑se o leitor a tentar perceber como aqui chegámos e, olhando para o que se passou, de que forma podemos imaginar um futuro menos sombrio, menos desigual e menos violento.

José Pedro Monteiro

José Pedro Monteiro é investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, tendo‑se doutorado em História no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. No seu trabalho de investigação, tem vindo a estudar, de forma cruzada, os domínios da história internacional e da história imperial e colonial.
Tem, ao longo dos anos, publicado livros e artigos sobre estes temas. Entre outros, em 2017, co‑editou Internationalism, Imperialism and the Formation of the Contemporary World e, em 2018, publicou Portugal e a Questão do Trabalho Forçado: Um Império sob Escrutínio (1944‑1962). Em breve, será lançada a sua monografia The Internationalisation of the «Native» Labour Question in Portuguese Late Colonialism (1945‑1965).
Foi um dos comissários da exposição «O Direito sobre Si Mesmo: 150 Anos da Abolição da Escravatura no Império Português», que esteve patente na Assembleia da República em 2019.

Miguel Bandeira Jerónimo

Miguel Bandeira Jerónimo é investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. A sua pesquisa centra‑se na história global e comparada do imperialismo e do colonialismo.
Em 2010, publicou Livros Brancos, Almas Negras: A «Missão Civilizadora» do Colonialismo Português, c. 1870‑1930. Em 2012, publicou A Diplomacia do Imperialismo. Política e Religião na Partilha de África (1820‑1890) e editou O Império Colonial em Questão. Em 2015, co‑editou The Ends of European Colonial Empires e Os Passados do Presente: Internacionalismo, Imperialismo e a Construção do Mundo Contemporâneo, e publicou ainda The «Civilizing Mission» of Portuguese Colonialism (c. 1870‑1930). Em 2017, co‑editou Internationalism, Imperialism and the Formation of the Contemporary World. Em 2019 e 2020, co-editou Resistance and Colonialism: Insurgent Peoples in World History e Education and Development in Colonial and Postcolonial Africa Policies, Paradigms, and Entanglements, 1890s‑1980s.
Coordena o projecto internacional «Worlds of (Under)Development: Processes and Legacies of the Portuguese Colonial Empire in a Comparative Perspective (1945‑1975)». É co‑editor das colecções História & Sociedade, nas Edições 70, e The Portuguese Speaking World: Its History, Politics and Culture, na Sussex Academic (Reino Unido).