10%

O LIVRO-SÍNTESE SOBRE UM DOS MAIORES ESCRITORES DO SÉCULO XX

Jerónimo Pizarro ilumina neste livro a galáxia Pessoa: da obra múltipla que constitui o Livro do Desassossego ao labor de Caeiro, o engenho de Campos e a coerência de Reis, passando pelo génio de tantos outros autores fictícios. Pessoa procurou ser «toda uma literatura», e Ler Pessoa é um tributo a esse universo.

«A pluralidade da obra de Pessoa é responsável, em grande medida, pela atracção que desde há décadas vem desencadeando, como se, por meio dela, assomássemos ao abismo do ser. Evocando Pirandello, diria que Pessoa pode ser visto como um, nenhum ou cem mil. Quem tem construído um Pessoa mais indiviso? Quem tem militado a favor de um mais vazio? E quem defende um poeta mais múltiplo? A meu ver, a multiplicidade de Pessoa reside menos na sua multiplicidade real, no facto de ter forjado cento e tal figuras, do que na sua multiplicidade póstuma. Pessoa escapa‑nos a todos. É mais nosso, porque continuamos a construí-lo. É menos nosso, porque cada vez é de mais pessoas.»
— Jerónimo Pizarro

Jerónimo Pizarro

Professor, tradutor, crítico e editor, Jerónimo Pizarro é o responsável pela maior parte das novas edições e novas séries de textos de Fernando Pessoa publicadas em Portugal desde 2006. Professor da Universidade dos Andes, titular da Cátedra de Estudos Portugueses do Instituto Camões na Colômbia e Prémio Eduardo Lourenço (2013), Pizarro voltou a abrir as arcas pessoanas e redescobriu A Biblioteca Particular de Fernando Pessoa, para utilizar o título de um dos livros da sua bibliografia.
Foi o comissário da visita de Portugal à Feira Internacional do livro de Bogotá (FILBo) e coordena há vários anos a visita de escritores de língua portuguesa à Colômbia. Co-editor da revista Pessoa Plural, assíduo organizador de colóquios e exposições, dirige actualmente a Colecção Pessoa na Tinta-da-china.