10%

A MAIS AMBICIOSA DAS ANTOLOGIAS EM PORTUGUÊS REÚNE TEXTOS LITERÁRIOS DE TODO O MUNDO EM SEIS VOLUMES.

A antologia Literatura-Mundo Comparada chega à sua terceira e última parte, «Pelo Tejo Vai-se para o Mundo», abarcando tradições literárias além da Europa e dos países de língua portuguesa, a que se tinham dedicado as partes anteriores. Os presentes volumes incluem autores como Faulkner, Lao Tse, Ferdowsi, Equiano, Khoury, Vargas Llosa ou Mabanckou, bem como tradições orais e mitos fundacionais de variadas culturas, a grande maioria das quais pela primeira vez disponível em tradução portuguesa. Da antiguidade mais remota ao contemporâneo, a recolha aqui apresentada ao leitor é um marco na História da Literatura em Portugal.

«É por isso que ‘Pelo Tejo vai-se para o mundo’: para Alberto Caeiro, isso fazia valer mais ‘o rio da sua aldeia’, porque a menos gente pertencia. Nesta antologia, entende-se antes que o carácter complementar, e não antitético, de ‘Tejo’ e ‘mundo’, bem como a tensão entre eles estabelecida, podem fazer com que o ‘ruído de fundo’, que Italo Calvino entendia ser uma das características dos clássicos, chegue até nós como distantes batimentos do que não vivemos, mas a que pela literatura e pela tradução podemos continuar a aceder.»

Coordenação Científica: Helena Carvalhão Buescu e Simão Valente