MISÉRIA DO TEMPO - Tinta da China
10%

A EXPERIÊNCIA DO DESEMPREGO NA PRIMEIRA PESSOA

A crise financeira internacional de 2008 desencadeou um novo tipo de mal-estar social e económico entre as sociedades europeias, rompendo o equilíbrio prevalecente nos sistemas de protecção social. Aos choques no mercado laboral, acrescentaram-se políticas destinadas a desvalorizar o trabalho, bem como a desregular as leis laborais e a negociação e contratação colectivas. Cada vez mais pessoas em idade activa entraram em situações de precariedade ou de desemprego.
O presente volume faz parte de uma investigação mais vasta dedicada ao modo como esse mal-estar tem sido vivido, em Portugal, por grupos sociais fortemente afectados pela conjuntura económica. Desta vez, o tema é o desemprego, flagelo que em 2013 atingiu um máximo histórico de 17,5 por cento.
Sem descurarem as estatísticas e as condições sociais objectivas, Renato Miguel do Carmo e Maria Madalena d´Avelar apresentam uma visão aprofundada, qualitativa, que destaca os modos subjectivos como as pessoas em situação de desemprego vivem e percepcionam a sua realidade e o seu tempo. Em testemunhos directos, ganham assim voz e visibilidade os actores sociais que estão normalmente arredados do debate público e da disputa política e social.

Pode aceder ao web-documentário Demasiado Novo para Ser Velho, enquadrado neste projecto de investigação, aqui.

Outros livros desta investigação:
Retratos da Precariedade

Maria Madalena d'Avelar

Maria Madalena d’Avelar (1994) é formada em Sociologia pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Os seus principais interesses de investigação centram-se em género e sexualidade, nascimento e saúde, e desigualdades sociais.
Actualmente, é bolseira no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES) e doutoranda em Sociologia no ISCTE.

Renato Miguel do Carmo

Renato Miguel do Carmo (1971) é professor auxiliar do departamento de Sociologia do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e investigador no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES). Actualmente, é director do Observatório das Desigualdades e coordenador científico do CoLABOR.
Publicou, enquanto autor ou organizador, mais de duas dezenas de livros, escreve regularmente artigos em revistas nacionais e internacionais e já recebeu vários prémios científicos. Os seus projectos e investigações versam principalmente sobre as temáticas das desigualdades socais e territoriais, precariedade laboral, desemprego, Estado social, políticas públicas, mobilidades espaciais e capital social.
Preside ao grupo de trabalho sobre indicadores de desigualdades sociais do Conselho Superior de Estatística.