MIXÓRDIA DE TEMÁTICAS - Tinta da China
30%

Uma compilação dos guiões da segunda série da rubrica Mixórdia de Temáticas, da Rádio Comercial.

Contém várias personagens chamadas Luís Miguel.

«Vanda: Mas porque é que o seu sobrinho Fernando atrai pessoas à igreja?
Eu: Porque eu demonstro, com a ajuda do Fernando, que a teoria da evolução do Darwin está errada.
Nuno: Como assim?
Eu: Porque não faz sentido. Catorze mil milhões de anos, esteve a bicharada toda a evoluir, não é? Ali, sempre a melhorar, cai uma barbatana, nascem duas patas, adapta aqui, modifica acolá, sempre a aperfeiçoar, cada vez mais, e no fim disto tudo sai o meu sobrinho Fernando? Catorze mil milhões de anos para dar esta maravilha, é?»

Ricardo Araújo Pereira

Ricardo Araújo Pereira (Lisboa, 1974) é licenciado em Comunicação Social pela Universidade Católica, e começou a sua carreira como jornalista no Jornal de Letras. É guionista desde 1998. Em 2003, com Miguel Góis, Zé Diogo Quintela e Tiago Dores, formou o Gato Fedorento. Escreve semanalmente na Visão (Portugal) e na Folha de S. Paulo (Brasil) e é um dos elementos do Governo Sombra (TSF/TVI24). É co‑autor e apresentador de Gente Que Não Sabe Estar (TVI).
Com a Tinta‑da‑china, publicou seis livros de crónicas — entre os quais, Novas Crónicas da Boca do Inferno (Grande Prémio de Crónica APE 2009), Reaccionário com Dois Cês (2017) e Estar Vivo Aleija (2018) —, além de três volumes de Mixórdia de Temáticas e um ensaio: A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram num Bar (2016, também publicado no Brasil). No Brasil está ainda publicada a colectânea de crónicas Se não entenderes eu conto de novo, pá (Tinta‑da‑china, 2012).
Coordena a colecção de Literatura de Humor da Tinta‑da‑china, que inclui livros de Charles Dickens, Denis Diderot, Jaroslav Hašek, Ivan Gontcharov, Robert Benchley, S.J. Perelman, George Grossmith, José Sesinando e, mais recentemente, Mark Twain.
É o sócio n.º 12 049 do Sport Lisboa e Benfica.