POETRY — MINIMAL ANTHOLOGY - Tinta da China
10%

THE MOST CONCISE ANTHOLOGY OF THE VASTEST OF POETS

This book is an invitation to «unlearn Pessoa,» to use an expression by the master, Alberto Caeiro, and to read him as if we had just discovered him. Contrary to a recent tendency to locate the poet in a new setting—less literary and cultural, more urban and utilitarian—this Minimal Anthology proposes the discovery or rediscovery of Fernando Pessoa through some of the twentieth century’s most astonishing poems: from «Maritime Ode» to «Tobacco Shop,» moving through «Slanting Rain,« «The Monster,» «The Keeper of Flocks,» «Opiary,» «Autopsychography,» and many lesser-known poems, all of them revealing a genius that continues to elicit shock, delight, and admiration.

The essential poetry of Fernando Pessoa and his principal heteronyms, in an edition by Jerónimo Pizarro.

Also available in Portuguese.

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa (1888-1935) é hoje o principal elo literário de Portugal com o mundo. A sua obra em verso e em prosa é a mais plural que se possa imaginar, pois tem múltiplas facetas, materializa inúmeros interesses e representa um autêntico património colectivo: do autor, das diversas figuras autorais inventadas por ele e dos leitores.
Algumas dessas personagens, Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos, Pessoa denominou «heterónimos», reservando a designação de «ortónimo» para si próprio. Director e colaborador de várias revistas literárias, autor do Livro do Desassossego e, no dia-a-dia, «correspondente estrangeiro em casas comerciais», Pessoa deixou uma obra universal em três línguas que continua sendo editada e estudada desde que escreveu, antes de morrer, em Lisboa, «I know not what tomorrow will bring» [«Não sei o que o amanhã trará»].