QUANDO A PENUMBRA VEM - Tinta da China
35%

Quando a Penumbra Vem compõe-se de treze histórias que têm como denominador comum a Morte, convocando de modo magistral um certo humor negro — sarcástico e desencantado — e truques narrativos cinematográficos e policiais. Estes contos chamam à cena objectos e símbolos clássicos que entretecem uma espécie de estética do mal, conduzida por protagonistas infames que vivem presos no passado, devido à culpa, à vergonha ou ao remorso. Por vezes são coleccionadores de arte, outras vezes são ladrões de ovelhas, ou assassinos a soldo, ou zés-ninguéns da pior estirpe. Todos estão condenados a um único desenlace, sem redenção possível nem lugar no paraíso.

Escrito por um mestre da ficção, Quando a Penumbra Vem confronta o leitor com os grandes fantasmas da humanidade e com a maior sombra de todas: a consciência.

Jaume Cabré

Jaume Cabré é um dos mais conceituados e premiados autores espanhóis da actualidade. Nasceu em Barcelona, em 1947.
Licenciado em filologia e professor catedrático de Língua e Literatura, converteu-se num dos mais importantes romancistas das letras catalãs. Os seus livros foram reconhecidos e galardoados com os prémios mais significativos da crítica espanhola e internacional e estão publicados em mais de 30 países.
É autor consagrado de inúmeros guiões cinematográficos e televisivos, de que se destaca a série La Granja (1989-1992). Entre os seus romances mais celebrados, contam-se La teranyina (A Teia de Aranha, 1984), Fra Junoy o l’agonia dels sons (Irmão Junoy ou a Agonia dos Sons, 1984), L’ombra de l’eunuc (A Sombra do Eunuco, 1996).
Na Tinta-da-china, saíram os romances Sua Senhoria (2007), As Vozes do Rio Pamano (2008) e Eu Confesso (2015), e ainda o livro de contos Quando a Penumbra Vem (2019). O escritor foi distinguido em 2010 com o Prémio de Honra das Letras Catalãs e em 2019 com o Prémio Nacional de Cultura da Catalunha.