SALAZAR E O PODER (bolso) - Tinta da China
20%

PRÉMIO PEN ENSAIO 2012

«Provavelmente, a melhor síntese sobre o Estado Novo em Portugal escrita até agora.»
— José Pacheco Pereira

Quais as razões da durabilidade do regime salazarista, a mais longa ditadura da Europa do século XX? A explicação está aqui, no livro que Fernando Rosas sempre quis escrever e que marca o apogeu da sua obra historiográfica.

«A razão pela qual resolvi escrever este livro é basicamente a mesma que há 30 anos me levou ao estudo da história contemporânea em geral e da história do Estado Novo em particular (a qual, diga­-se de passagem, nessa época praticamente não existia): tentar perceber as razões da durabilidade do regime salazarista, a mais longa ditadura da Europa do século XX.
Para entender este fenómeno de durabilidade, foi­-se tornando para mim claro que as explicações simplistas, mais ou menos decorrentes do senso comum, eram simultaneamente as mais ideológicas e as menos esclarecedoras.»
— Fernando Rosas

Fernando Rosas

Fernando Rosas nasceu em Lisboa em 1946. É professor catedrático jubilado no Departamento de História da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e foi presidente do Instituto de História Contemporânea da mesma faculdade. Desenvolve o seu percurso académico sobretudo em torno da História Contemporânea e da História de Portugal no século XX. Foi membro do conselho de redacção da revista Penélope — fazer e desfazer a História, e director da revista História.
Entre as obras que publicou contam-se: Salazar e os Fascismos (2019); Salazar e o Poder — A arte de saber durar (Prémio PEN Ensaio 2012); Lisboa RevolucionáriaHistória da Primeira República Portuguesa (com Maria Fernanda Rollo); Estado Novo e Universidade — A perseguição aos professores (com Cristina Sizifredo); História e MemóriaEstado Novo nos Anos Trinta — Elementos para o Estudo da Natureza Económica e Social do Salazarismo (1928-1938); coordenação de Portugal e o Estado Novo (1930-1960), vol. XII; Nova História de Portugal (dir. Joel Serrão e A.H. de Oliveira Marques); Estado Novo (1926-1974), vol. VII; História de Portugal (dir. José Mattoso); Portugal Século XX: 1890-1976: Pensamento e Acção PolíticaA Transição Falhada: o Marcelismo e o Fim do Estado Novo: 1968-1974 (coord. com Pedro Aires Oliveira).
Tem livros e artigos publicados em Espanha, França, Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos da América e Brasil. Em 2006, foi condecorado pelo presidente da República com a Ordem da Liberdade.