20%

PRÉMIO PEN ENSAIO 2015

«Cada qual tem o seu alcool. Tenho alcool bastante em existir. Bebado de me sentir, vagueio e ando certo. Se são horas, recolho ao escriptorio como qualquer outro. Se não são horas, vou até ao rio fitar o rio, como qualquer outro. Sou egual. E por traz de isso, ceu meu, constello-me ás escondidas e tenho o meu infinito.»
— Fernando Pessoa (20-7-1930)

O Livro do Desassossego, obra ímpar da literatura mundial, tem sido objecto de estudo dos mais variados pensadores de renome internacional. Professor de literatura da Universidade de Warwick, em Inglaterra, e especialista em estudos pessoanos, Paulo de Medeiros aponta novos e intrigantes caminhos para a interpretação do livro maior de Fernando Pessoa. Socorrendo-se dos escritos de autores como Jacques Rancière a Alain Badiou, por exemplo, traça paralelos com outros escritores contemporâneos de Pessoa e contribui para a decifração do Livro do Desassossego e do universo mental do poeta. Abordando temas como a espectralidade, a política ou a sexualidade na escrita de Pessoa, O Silêncio das Sereias é um ensaio fundamental para a compreensão mais profunda do Livro do Desassossego.

Paulo de Medeiros

Paulo de Medeiros é professor catedrático de Literatura Comparada na Universidade de Warwick, no Reino Unido. Estudou nas universidades de Lisboa, Freiburg e Massachusetts (Boston e Amherst). Entre 1998 e 2013, foi professor catedrático na Universidade de Utrecht, na Holanda, onde dirigiu o Departamento de Estudos Portugueses. Foi professor convidado em várias universidades em Portugal, em Inglaterra, no Brasil e nos Estados Unidos. Em 2011-2012, foi Keeley Fellow no Wadham College, em Oxford, e é também Honorary Fellow do Instituto de Investigação em Línguas Modernas da Universidade de Londres. Presidiu à American Portuguese Studies Association em 2013 e 2014.
Tem publicado variadamente sobre teoria literária, autores de língua portuguesa, pós-colonialismo, fotografia e cinema. Publicou Pessoa´s Geometry of the Abyss: Modernity and the Book of Disquiet (Oxford: Legenda, 2013).