30%

Autores: Alda Gonçalves / Isabel Guerra / Lia Pappámikail / Marta Luís Pereira / Marta Martins / Sara Almeida / Tatiana Marques / Teresa Costa Pinto

Como se vive hoje num Portugal em mudança? Como conseguem os diferentes grupos sociais, na diversidade do seus modos de vida, satisfazer as suas necessidades e traçar projectos de vida? Como encaram o futuro dos seus filhos e que confiança depositam nos outros e nas instituições para a sobrevivência quotidiana?
Estas e outras interrogações atravessaram o estudo Necessidades em Portugal, Tradição e Tendências Emergentes, que propôs conhecer as necessidades consideradas não satisfeitas em Portugal continental, conferindo particular atenção às tendências latentes e emergentes que perturbam e prejudicam a optimização das oportunidades da vida individual e colectiva no país. A incerteza e a dúvida sobre o futuro aliam-se à noção de acaso, o que gera uma certa sensação de imponderabilidade do esforço individual, aliada a um certo fechamento sobre a própria esfera individual/familiar e a um afastamento simbólico e prático dos outros e das instâncias de vida colectiva, sinais de uma fraca vinculação cidadã.