UM HOMEM SEM PÁTRIA - Tinta da China
30%

«Um Homem sem Pátria é como que uma versão, escrita para adultos, do Principezinho do século XXI.»
— John Freeman

Um Homem Sem Pátria, o primeiro livro do autor desde 1999, demonstra que Kurt Vonnegut permanece entre os grandes nomes da literatura norte-americana contemporânea.
Composto por curtos ensaios, generosamente ilustrados com desenhos assinados pelo autor, Um Homem Sem Pátria revela-nos um Vonnegut vociferante de indignação e, ao mesmo tempo, em afectuosa comunicação com os seus compatriotas americanos. O autor dá voz ao seu entusiasmo por manifestações humanas tão diversas como os blues ou o empenho desinteressado dos bibliotecários. Mas, sobretudo, dá voz ao seu desgosto face àquilo que diagnostica como a subversão do processo democrático propiciada pelo governo de George W. Bush, denuncia as «personalidades psicopáticas» dessa administração e reflecte sobre a corrupção e os recentes escândalos corporativos.
Um registo por vezes humorístico, outras vezes atormentado, e sempre, sempre inconformado. Eis o mote: «Não há razão para que o bem não possa triunfar sobre o mal, basta que os anjos se organizem mais ou menos como a máfia.»

Kurt Vonnegut

Kurt Vonnegut nasceu em Indianápolis, nos Estados Unidos, em 1922. É autor de trinta romances, vários ensaios e peças de teatro, muitos dos quais com adaptações ao cinema e à televisão.
É um dos poucos grandes mestres da literatura norte-americana contemporânea.
Morreu no dia 11 de Abril de 2007.