20%

Vidas Plurais resulta de uma pesquisa realizada em bairros da região de Lisboa, onde o K’CIDADE – Programa de Desenvolvimento Comunitário Urbano tem vindo a ser desenvolvido desde 2004, num esforço para dar voz e vez àqueles que mais dificilmente acedem a uma verdadeira participação cidadã ou à realização do seu potencial nas sociedades de origem, de trânsito ou de destino. O K’CIDADE é uma iniciativa da Fundação Aga Khan Portugal, uma agência da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento (AKDN), vocacionada para o apoio às comunidades mais vulneráveis, independentemente da sua origem, género, religião ou convicção política, que procura ensaiar práticas de inovação social, a partir dos saberes e dos recursos existentes nos territórios e da capacitação para a acção colectiva das pessoas que vivem em situação de maior desvantagem. O Programa tem como objectivo contribuir para a criação de novas oportunidades e para a melhoria das condições de vida das comunidades mais vulneráveis, promovendo soluções criativas e eficazes para problemas que condicionam o seu desenvolvimento.
Este livro dá a conhecer, através de 20 casos concretos, os modos como os imigrantes africanos lidam com a sociedade portuguesa, as suas estratégias de integração. Na construção dessas estratégias pesam, por um lado, as acções individuais, familiares e colectivas dos imigrantes e, por outro lado, os contextos económicos, sociais e institucionais com que eles se deparam. As acções dos imigrantes podem ser-lhes benéficas ou prejudiciais e os contextos onde se movimentam impõem-lhes constrangimentos, mas também proporcionam oportunidades.
Ao promover e publicar este estudo, a Fundação Aga Khan e a Fundação Calouste Gulbenkian pretendem contribuir para estimular a reflexão, o debate e a partilha de experiências na procura de novos caminhos que contribuam para a construção de uma sociedade inclusiva.

Os autores:
Fernando Luís Machado é sociólogo, professor do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e Director do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES‑IUL). As suas áreas de trabalho são as migrações e etnicidade e as desigualdades sociais.

Cristina Roldão é socióloga e assistente de investigação no CIES‑IUL, dedicando‑se especialmente à análise dos processos de integração dos imigrantes africanos, entre os quais os idosos, mas também à análise dos trajectos escolares dos seus descendentes.

Alexandre Silva é sociólogo e assistente de investigação no CIES‑IUL, dedicando‑se à análise dos processos de integração social de imigrantes africanos e dos percursos de transição para a vida adulta dos seus descendentes.